sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Os que mais deu que falar nas duas primeiras semanas de 2011


Visto hoje ser sexta queria deixar um resumo dos factos mais interessantes de semana marcada pelo agitar económico e politico mas também por factores ambientais.
A folia da passagem de ano foi só há alguns dias e já nem nos lembramos, seria de esperar grandes documentários sobre a ultima década, montanhas de artigos sobre as investigações e avanços da década que começou, mas ao invés disso por cá há montanhas de agitação que afastam essas informações do primeiro plano.
Chegamos ao fim da 2ª semana de uma nova década com o mundo em reboliço, talvez potenciado pelo mito do "fim do mundo (2012) segundo os Maias".
Passemos aos factos mais debatidos destas duas semanas e desta em particular:

1- Milhares de aves aparecem mortas em vários pontos do mundo; como já divulguei no blogue há actualmente teorias pouco plausíveis sem ainda ninguém ter avançado com a hipótese de uma pandemia aviaria.

2- Carlos Castro é encontrado morto e mutilado; o único suspeito é um jovem Renato Seabra que após confessar a morte e tortura é internado, as opiniões dividem-se entre uma assassinato macabro e um jovem angustiado e enganado. "Já não sou Gay!" e "Fi-lo para expulsar demónios e vírus homossexuais." foram as declarações do jovem que se pensa ter sido namorado do cronista e que contribuíram para que o caso levantasse uma onda de comentários homofóbicos.

3-Prisão para comentários homofóbicos no Facebook; Também despoletado pelo caso do assassinato de Carlos Castro foi a noticia de que os comentários homofóbicos como os recentemente publicados no FaceBook seriam punidos com a pena de prisão tendo gerado reacções imediatas.

4-Preços na Saúde sobem; as vacinas obrigatórias vão subir e vacinas associadas a deslocação sobem vertiginosamente, em alguns casos vão de menos 1 euro para 100 euros. As subidas não ficam por aqui e afectam os atestados médicos como para a carta de ligeiros que passa de 2.9 para 17.2 euros. Os pareceres para o comercio sobem de 6 para 100 a 400 euros.

5-Cheias no Brasil; centenas de mortos no estado do Rio de Janeiro causadas por um forte diluvio nos últimos dias, os cidadãos não se conformam e culpam o estado de ter cedido licenças de construção em leitos de cheia e nas encostas onde o aluimento de terras causou varias mortes e danos avultados.

6- O boato do fecho do Facebook; muito se falou em portugal da hipótese do encerramento do Facebook devido ao seu criador querer a sua antiga vida de volta. No fim não passou mesmo de boato, até porque iria contra os investimentos milionários na empresa de Mark Zuckerberg no inicio deste ano.

7-Mourinho eleito melhor treinador do mundo; confirmou-se o que todos ja sabíamos do Special One numa gala onde também Messi foi distinguido para espanto de alguns pela 2ª vez consecutiva. No final Mourinho agradeceu em português.

8- Mãe do filho de Cristiano exige criança de volta; mesmo fora de campo e sem constar no topo dos melhores do mundo, Cristiano Ronaldo é noticia quando foi publicada a noticia que a mãe da criança o quer filho de volta.

9- António regressa a Baião; depois de ganhar o reality show da TVI, António volta a Baião onde é recebido com festas em sua homenagem, provocando mesmo autenticas romarias para visitar a sua casa e os seus animais. Os comerciantes locais esperam agora grande enchente na Feira do Fumeiro onde António também costuma levar os seus produtos.

10- Escapatória ao FMI; Depois de um leilão bem sucedido da divida publica Portuguesa a economia nacional parece estar com novo fôlego e começa a inverter a tendência negativa apoiando a fuga ao uso do FMI.

11- Descoberta vacina contra cancro do pulmão; foi anunciado por cientistas cubanos a descoberta de uma vacina capaz de regredir e controlar o cancro no pulmão. A descoberta é o culminar de uma investigação de 15 anos nesta área. A vacina já está a ser testada em pacientes e espera-se que seja capaz de tornar a doença numa doença cronica controlada.

Com isto tudo até nos esquecemos que as presidenciais estão á porta e da tensão politica que se sente. O caso BPN não chegou para abalar Cavaco e a campanha continua enquanto os portugueses ficam expectantes quanto as melhorias para 2011.



Sem comentários:

Enviar um comentário